Prefeitura de Fortaleza não vem atuando de forma responsável e respeitosa com os Vigilantes

25



A Prefeitura de Fortaleza é um dos maiores contratantes na área de segurança privada, contudo, não vem atuando de forma responsável e respeitosa com centenas de pais e mães de famílias que dedicam suas vidas para resguardar o patrimônio público em instituições como escolas, hospitais, UPAS e postos de saúde. Os vigilantes são vítimas de constantes atrasos no pagamento de salários, vale alimentação, vale transporte e, atualmente, décimo terceiro salário.


Até hoje, dia 21 de dezembro, vigilantes lotados na Secretaria de Educação do Município, que fazem a segurança das nossas crianças nas escolas e são funcionários da empresa Fortaleza Segurança, não receberam salário, vale alimentação, vale transporte e décimo terceiro e podem paralisar suas atividades a qualquer momento. Muitos vigilantes lotados na Secretaria de Saúde do Município também estão com salários e décimos terceiros atrasados, como é o caso das UPAS e dos Postos de Saúde. Os trabalhadores do Hospital da Mulher também recebem salário com atraso todos os meses. A negligência e a irresponsabilidade com a categoria vigilante é enorme, mesmo sabendo que esse setor é extremamente importante para a sociedade.


Ainda assim, há aqueles que se incomodam com as manifestações da categoria vigilante, mas como não ir para as ruas e chamar a atenção da sociedade para a situação de centenas de pais e mães de famílias que sequer conseguem colocar comida na mesa e pagar suas contas com dignidade? E essa situação não é de agora, pois passamos por isso o ano inteiro, já realizamos diversos atos, nos reunimos com o Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH)- instituto que coordena os contratos da Secretaria de Saúde, solicitamos reunião com a Prefeitura de Fortaleza, mas o descumprimento da nossa Convenção Coletiva e o desrespeito aos nossos direitos são constantes.


A categoria vigilante não suporta mais tantas mazelas e pede socorro. Trabalhamos arriscando as nossas vidas todos os dias para proteger outras vidas e o patrimônio público e privado e, portanto, merecemos respeito e dignidade.