Vereador prova com contas que prefeitura diminuiu coleta de lixo em Fortaleza

15



Em três anos de gestão, a prefeitura não lançou nenhuma campanha publicitária de conscientização de educação ambiental.


O vereador Ronivaldo Maia afirmou na Câmara Municipal de Fortaleza que a gestão do prefeito Roberto Cláudio reduziu gastos de R$ 115 milhões que deveriam ser pagos às empresas coletoras de lixo em fortaleza.


De acordo com dados apresentados por ele, a Marquise que cobrou pela coleta de lixo em 2013, 75 milhões; em 2014, a empresa recebeu da prefeitura R$ 65 milhões; e em 2015, somente R$ 16 milhões. Já a Ecofor que recebeu R$ 224 milhões em 2013, passou a receber R$222 milhões em 2014, em 2015 coletou referente ao que  recebeu: R$ 170 milhões de reais.


“É porque diminuiu o lixo? Podíamos festejar essa economia se não tivéssemos chegado onde chegamos. Chegamos ao abandono, e deliberadamente o lixo no meio da rua, porque o prefeito economizou esse recurso e quem está pagando a conta da pior maneira é a população. Não é que recolheu menos lixo, o lixo está nas ruas. Não adianta dizer que o povo suja ou não fiscaliza, o lixo precisa ser recolhido”, cobrou.


O parlamentar também acusou o prefeito de beneficiar o seu irmão, Prisco Bezerra, atual Secretário de Governo da Administração Municipal. “Eu entendi o porque que ele economizou. Ele economizou para justamente pagar mais publicidade e mais eventos na parte que o irmão dele é secretário. Acho que ele economiza com lixo para gastar em publicidade. Se gasta um absurdo em publicidade, e coloca a culpa na população”, finalizou.


MANOBRA


A ex-prefeita Luizianne Lins (PT) afirmou que o cenário de rampas de lixo na cidade estão alarmantes porque o prefeito trocou a empresa e contratou uma de Sobral, que não tem estrutura e, portanto, não vem dando conta.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here