Primeira romaria das Candeias depois do perdão que o Vaticano concedeu ao Padre Cicero

23



As luzes dos candeeiros e velas de cerca de 100 mil pessoas iluminam a cidade do Juazeiro do Norte, na procissão em homenagem a Nossa Senhora das Candeias, nesse dia 02 de fevereiro. A primeira romaria depois que o Vaticano concedeu o perdão ao Padim Ciço, contou com a imagem dele dentro da igreja e no andor junto ao de Nossa Senhora das Candeias, deu um tom especial à procissão.


O Padre Cícero morreu sem conciliação com a igreja católica após o caso conhecido como “milagre da hóstia”, no final do século XIX. Segundo a crença popular, uma hóstia dada pelo Padre Cícero virou sangue na boca de uma beata. A Igreja Católica afirmou que o padre interpretou de forma equivocada a teologia bíblica e  ele foi proibido de exercer funções eclesiásticas.


Segundo a prefeitura da cidade estavam sendo esperados peregrinos de todo o Nordeste, cerca 300 mil durante todo o mês.. Além da programação religiosa, a prefeitura realiza atividades artísticas e culturais, com exposições temáticas no Memorial Padre Cícero.


A origem da procissão


A origem da procissão é incerta, a romaria teria sido criada pelo próprio Padre Cícero Romão, que, a fim de ajudar financeiramente a um ferreiro desempregado, instruiu os fiéis a adquirem candeeiros para a procissão de Nossa Senhora da Luz.


— 


Hariádina Salveano