Parlamentares destacam crescimento das exportações do Ceará em 2016

11


O Ceará fechou o ano de 2016 com um crescimento de 23,7% nas exportações, com relação ao ano de 2015,  conforme a Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece). A informação foi recebida com otimismo pelos deputados cearenses.


A notícia veiculada na imprensa local é baseada em dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) e Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), e diz que, mesmo enfrentando o quinto ano consecutivo de seca, o Ceará se destacou  em relação ao crescimento do País e da região.


Para o deputado Sérgio Aguiar (PDT), primeiro secretário da Casa, as estatísticas evidenciam a posição de notoriedade do Ceará no que diz respeito às exportações em âmbito nacional. Entretanto, de acordo com ele, é preciso sim estimular o setor com investimentos e ações que fomentem essa cadeia produtiva.


A necessidade desse fomento, ainda de acordo com Sérgio Aguiar, se dá no próprio resultado da pesquisa que também apontou que o setor de agronegócios sofreu uma queda de 1% nas exportações do ano passado.


Para o deputado Roberto Mesquita (PSD), vice-presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Turismo e Serviço da Assembleia Legislativa, a notícia é “alvissareira”. Ele lembrou que esse crescimento coincide com o começo das importações da siderúrgica, um equipamento que veio para vitaminar a nossa economia. Esperamos agora alguma regularidade nas chuvas e investimentos inteligentes para que possamos avançar ainda mais nesse crescimento, refletiu.


Já o deputado Gony Arruda (PSD), também membro do colegiado, defendeu que o crescimento é decorrente davocação exportadora do nosso Estado”. “Com chuvas regulares poderemos avançar ainda mais, então é torcer por mais chuva, e investir em indústria, para que o Ceará desponte ainda mais, frisou.


No ranking das exportações, os combustíveis figuram em primeiro lugar, com variação de 120,9% na comparação entre os dois anos. Máquinas e equipamentos elétricos, assim como peixes, aparecem ocupando a segunda e terceira posições, com crescimento de 93,6% e 66,2% nas exportações, respectivamente.


Já a soma dos principais produtos do agronegócio cearense sofreu uma queda de 1% nas exportações do ano passado.  Apesar da retração, destacaram-se positivamente as exportações de peixes; suco de frutas, com alta de 46,9%; e castanha de caju, com 21,3%. A queda das vendas para o exterior no setor de agronegócios foi puxada principalmente pela diminuição nas flores (-53,1%) e no mel de abelha (-30,7%).



Fonte: Assembleia Legislativa do Ceará