"Os homossexuais não devem ser discriminados, devem ser respeitados" diz o Papa Francisco

17


Um dia antes, do Dia Internacional do Orgulho Gay, o Papa Francisco diz que cristãos devem pedir perdão a homossexuais. A declaração foi dada durante uma entrevista coletiva no voo de volta da Armênia.


O pontífice foi questionado sobre o massacre homofóbico de Orlando, reivindicado pelo Estado Islâmico e disse que já havia falado sobre assunto em outras entrevistas.Que os homossexuais não devem ser discriminados, devem ser respeitados, acompanhados pastoralmente.


Eu creio que a Igreja não só deve pedir desculpas a essa pessoa que é gay, que ofendeu, mas também deve pedir também desculpas aos pobres, às mulheres e às crianças exploradas no trabalho; deve pedir desculpas por ter abençoado tantas armas, disse o Papa.   


Saiba mais


O Movimento em Defesa dos Direitos dos Homossexuais surgiu na Europa, no final do século passado. A sua principal bandeira era a descriminalização da homossexualidade e o reconhecimento dos direitos civis dos homossexuais.


Só depois da Segunda Guerra Mundial o Movimento começou a estruturar-se na Europa e nos Estados Unidos. Mas o principal marco simbólico para o moderno Movimento Homossexual Internacional é o dia 28 de Junho de 1969, conhecido como Dia Internacional do Orgulho Gay/Lésbico, devido à “Rebelião de Stonewall”.


Na noite de 28 de junho de 1969 uma força policial invadiu o bar Stonewall, o que já era fato comum na época. Alegavam vistoria na licença para a venda de álcool, pois os homossexuais eram considerados doentes e, por isso, não podiam consumir bebidas alcoólicas. Mas nessa noite o público se revoltou, e o motim veio seguido de violentos protestos. O dia 28 de junho, também conhecido como “Dia da Libertação da Rua Christopher”, foi a primeira de várias noites em que a famosa rua se transformou num verdadeiro campo de batalha.


Os protestos de Stonewall marcaram o começo do movimento de libertação gay que transformou a opressão do público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) em chamadas para o orgulho e a ação. Desde então temos testemunhado um florescer espantoso da cultura gay, que mudou o mundo para sempre. No ano seguinte, foi organizada a primeira parada gay do mundo, para lembrar do ato.


— 


Hariádina Salveano