Cesau lança nota de repúdio contra as medidas do atual governo e em favor da Greve Geral do dia 28

18


O Conselho Estadual de Saúde do Estado do Ceará (Cesau-CE), em deliberação unânime do Pleno decidiu fechar suas portas no próximo dia 28 de abril em apoio a classe de trabalhadores do Brasil, no sentido de centrar forças para a GREVE GERAL: Contra as reformas da Previdência e a Trabalhista, além de lançar uma nota em repúdio a todas as ações arbitrarias do atual governo.


O Cesau-CE, pretende dar visibilidade ao movimento nacional e reafirmar o compromisso com a classe trabalhadora frente a toda essa situação de retiradas de direitos e de prejuízos irreparáveis para os trabalhadores, que consequentemente, atingirá todos os cidadãos das famílias brasileiras.


Veja na íntegra a nota.


NOTA DE REPÚDIO


O Conselho Estadual de Saúde do Ceará (Cesau-CE) repudia veementemente as propostas de contrareformas apresentadas e defendidas falaciosamente por um governo golpista, atolado em corrupção, por tanto ilegítimo, de Michel Temer que em nome da austeridade, da recuperação da economia e o equilíbrio das contas públicas, sem nenhuma discussão com a sociedade.


Tais medidas representam tão somente uma forma desse governo atacar os direitos sociais da classe trabalhadora, conquistados a duras penas, representando mais um pacote de maldades, do que uma proposta de reforma e dentre elas destacamos:


  • A PEC 55 – já aprovada, congela o gasto público por 20 anos, retira recursos da saúde, da educação e de outros programas sociais prejudicando as camadas mais pobres da população em benefício da elite empresarial e financeira.


  • A Lei da Terceirização – sancionada, permite à terceirização em todas as atividades das empresas impedindo a criação de mais empregos, a precarização das relações de trabalho, o achatamento dos salários, o fim do concurso público e o enfraquecimento da classe trabalhadora.


  • Reforma da previdência – um dos maiores retrocessos no direito dos trabalhadores, trará sérios prejuízos a todos os trabalhadores e trabalhadoras do país, seja da iniciativa privada, do setor público e rural, o que na prática acabará com a aposentadoria.


  • Reforma trabalhista – que consagra na lei a supremacia do acordado sobre o legislado, privilegiará o lado mais poderoso da relação de trabalho, o patrão, ficando para o trabalhador uma série de ameaças aos direitos trabalhistas já conquistados, como jornada de trabalho de 8 horas, férias, 13º salário, plano de cargos, entre outros, trazendo mais sobrecarga para a saúde pública.


Dessa forma, o Cesau-CE, como órgão de fiscalização da política de saúde, se irmana aos anseios do povo brasileiro na luta contra os retrocessos impostos pelos projetos de reforma e reafirma o seu compromisso de defender os direitos da classe trabalhadora do nosso país.


O Cesau-CE exige que os senhores parlamentares, da bancada cearense no Congresso Nacional, votem contra as propostas que retiram os direitos e conquistas da classe trabalhadora, pois fazemos questão de acompanhar cada voto, assim como, de divulgar a posição tomada pelos deputados.


Conselho Estadual de Saúde do Ceará – Cesau-CE