Caminhoneiros ameaçam bloqueio geral de rodovias nesta sexta-feira

24


Nesta tarde de quinta-feira, apenas um faixa da Avenida Carlos Jereissati, em cada um dos lados da rodovia, estava liberada para o tráfego. A ação foi organizada por motoristas da Uber que diziam estar se solidarizando assim com o protesto dos caminhoneiros contra a alta do preço dos combustíveis.


Um boqueio geral será instaurado no km 18, da BR-116, nesta sexta-feira, a partir das 15 horas, em todo o País. A informação foi repassada pelo caminhoneiro Eudes Ramos de Oliveira, 44, presente na paralisação no Eusébio (Região Metropolitana de Fortaleza). Durante estes últimos dias de protesto, o bloqueio estava sendo parcial.


Não vamos deixar passar carro e nem moto. Convoco a população a parar e descer do carro pra apoiar, conclama o trabalhador. Atualmente, o impedimento não atinge veículos pequenos, mas segundo os caminhoneiros, o bloqueio vai se ampliar para todos os veículos. A luta é pela redução do preço dos combustíveis e, em especial, o diesel.


Eudes reitera a ajuda de populares durante as manifestações. A população tem contribuído com a gente doando água e alimentos, e até ajuda em dinheiro. Estamos lutando pelo Brasil inteiro. Tá começando a crescer o apoio, afirma.


Walter Souza, 52, é do Recife (PE) e veio a Fortaleza prestar solidariedade aos colegas da categoria.Eu, como caminhoneiro, quero que o Governo reflita sobre as nossas condições trabalho. A economia do País passa por nós. No momento em que eles sentirem que nós, motoristas, somos a base de tudo, aí vão entender”, afirma.


Em Brasília


Em meio ao calendário complicado e com a continuidade da paralisação dos caminhoneiros, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), convocou uma reunião extraordinária de líderes para a noite dessa quinta-feira (24) em Brasília. Como reação às críticas de que os senadores votariam somente na semana que vem o projeto que isenta tributos que incidem sobre o óleo diesel, Eunício retornou à capital federal às pressas, após cancelar a participação em um evento em sua base eleitoral.


A reunião de líderes foi convocada no início da tarde de hoje para as 19 hors. Além da Secretaria-Geral da Mesa, o próprio presidente do Senado telefonou a alguns líderes comunicando-os da agenda. A votação, porém, ainda não é consensual, porque as previsões financeiras feitas pelos deputados na noite de ontem no projeto aprovado estavam erradas. Ao aprovarem o projeto da reoneração de 28 setores da economia, os deputados incluíram o fim da cobrança do PIS/Pasep e da Cofins incidente sobre o diesel até 31 de dezembro de 2018.


(OPovo)