A manobra para aprovar o afastamento de Dilma é um golpe contra o projeto de Brasil

21


A presidente Dilma Rousseff em discurso durante ato pela Educação no Palácio do Planalto falou sobre o difícil momento político do país, chamou o vice-presidente Michel Temer de um dos chefes do golpe, acompanhado, sem citar o nome, do presidente da Câmara, Eduardo Cunha; “Não sei direito qual é o chefe e qual é o vice-chefe. Um deles é a mão, não tão invisível assim, que conduz, com desvio de poder e abusos inimagináveis, o processo de impeachment”.


 Dilma iniciou sua fala dizendo que “vivemos momentos decisivos para a democracia brasileira. Os próximos dias vão mostrar, com clareza, quem honra e respeita a democracia conquistada com grandes lutas, e quem não se importa em destruir o regime democrático por meio da ilegítima destituição de uma presidenta eleita com 54 milhões de votos pelo povo brasileiro”, ressaltou.


Tornou a repetir que a manobra para aprovar seu afastamento é um golpe, mas não contra ela, contra o projeto de Brasil que ela representa. “O golpe é contra as conquistas da população e contra o protagonismo assumido pelo povo brasileiro nestes 13 anos. Protagonismo exercido no acesso à renda e a empregos, na inclusão social e na redução das desigualdades e, sem dúvida, na democratização do acesso à educação”, disse.


A Presidente, destacou ainda, os avanços na educação com obtidos com PROUNI, FIES e Pronatec, além da criação de 18 universidades, 173 campus universitários e 422 novas escolas técnicas federais e disse “para nós, educação é uma maneira de transformar vidas, promover igualdade de oportunidades, aumentar salários e renda e ampliar a competitividade da economia. Fizemos muito, e também no caso da educação vale nosso lema: é só um começo. Há ainda muito a fazer, e a continuação desse projeto depende do respeito à soberania do povo e à democracia“.


No final do discurso Dilma voltou a falar no golpe e chamou atenção que milhões de brasileiros estão se organizando em defesa da democracia, “em defesa da democracia, milhões de brasileiras e brasileiros estão se mobilizando por todo o País, movidos por uma multiplicidade extraordinária de sons e lideranças. Como cantou Beth Carvalho, no ato dos artistas, no RJ, afirmando que “#nãovaitergolpedenovo  “Sem dividir o coração, vamos honrar nossa raiz. Democracia é o que a gente sempre quis”. Muito obrigado pela presença de todos. Viva a democracia. Viva o Brasil que faz da educação o caminho para a igualdade entre os cidadãos”, concluiu.


— 


Hariádina Salveano