10ª Bienal prorroga prazo de inscrição de trabalhos até dia 16 de janeiro

22


Para possibilitar a participação de ainda mais estudantes na maior mostra universitária de arte e cultura da América Latina, a coordenação da 10ª Bienal da UNE estendeu o prazo para a inscrição de trabalhos para o dia 16 de janeiro.


Para fazer a inscrição, basta clicar aqui e seguir o regulamento de acordo com a área. São aceitos trabalhos em Literatura, Artes Cênicas, Artes Visuais, Projetos de Extensão, Ciência & Tecnologia, Música e Audiovisual.


“Queremos dar oportunidade para todos os estudantes que queiram participar da seleção de trabalhos e que estão se organizando para ir para Fortaleza. Tudo isso em nome da pluralidade e diversidade que queremos para todas as mostras da nossa Bienal da Reinvenção, explicou a coordenadora do Cuca da UNE, Patrícia de Matos.


A inscrição de trabalhos é gratuita. Porém, quem quer garantir a sua ida a Fortaleza para participar do festival que deve reunir cerca de 10 mil estudantes deve fazer a sua inscrição individual aqui. Caso o trabalho seja selecionado, o pagamento da taxa será devidamente estornado.


Se o trabalho não for selecionado, não haverá devolução da taxa de inscrição. Mas o participante, no entanto, estará com a inscrição confirmada e terá direito a alojamento e acesso a todas as atividades da Bienal. Cotistas e prounistas têm 30% de desconto na inscrição online até o dia 25 de janeiro.


A divulgação dos selecionados será realizada a partir do dia 17 de janeiro pelo site da UNE, pelo hotsite da Bienal e as redes sociais.


A Bienal


A 10ª Bienal da UNE vai ocupar o Centro Dragão do Mar De Arte e Cultura, ponto turístico da capital equipado com museus, cinemas, teatros, café, biblioteca e uma grande praça verde e um dos mais importantes centro culturais do país. Inaugurado em 1999, na antiga área portuária da Praia de Iracema, o projeto é uma homenagem a Francisco José do Nascimento, o Chico da Matilde, jangadeiro que liderou uma greve contra a escravidão em Fortaleza. Suas formas arrojadas foram concebidas pelos arquitetos cearenses Delberg Ponce de Leon e Fausto Nilo. A construção reinventou a região e hoje o seu entorno possui bares, restaurantes, lojas de artesanato, teatros e outros centros de cultura, como a Caixa e o Sesc Iracema.



Fonte: Site UNE