QUEM SOMOS CONTATO
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


Notícias - Política

01/08/2018
ELEIÇÕES 2018

PSB deve confirmar neutralidade na convenção nacional do partido

 

O PSB deve optar pela neutralidade nas eleições presidenciais, uma decisão que terá ainda de ser confirmada na convenção do partido marcada para o dia 5 deste mês, disseram à Reuters duas fontes que acompanham as negociações internas e externas do partido.

A neutralidade do PSB, que vinha sendo cortejado por PT e PDT, atrapalha os planos do pedetista Ciro Gomes, que assim terá de ir sem uma coligação de peso para a eleição de outubro, mas agrada ao PT, que já estava convencido de que não conseguiria uma aliança formal com o PSB para a disputa presidencial.

Cresceu nas últimas horas, segundo as fontes, o movimento entre os socialistas que defendem a neutralidade e o fortalecimento das candidaturas regionais do partido.

"A posição majoritária agora é essa, com esse sinal forte do PT de retirar a candidatura de Marília Arraes em Pernambuco", disse uma das fontes, lembrando que a neutralidade agrada aos dois diretórios contrários à aliança com Ciro: São Paulo, em que o governador Márcio França, candidato à reeleição, queria apoiar o tucano Geraldo Alckmin, e Pernambuco, que preferia o PT justamente para tirar Marília da disputa com o atual governador candidato à reeleição, Paulo Souto.

O PT havia vinculado a retirada da candidatura de Marília a uma aliança nacional com o PSB. Mas, nas últimas horas, tentando garantir pelo menos a neutralidade dos socialistas, o partido concordou em se retirar da disputa no Estado e apoiar Souto.

Na noite de terça-feira, depois de uma reunião entre PSB, PCdoB, PT e PDT, o presidente dos socialistas, Carlos Siqueira, admitiu que o partido poderia chegar a uma posição de não ter "coligação formal" no primeiro turno com nenhum dos três partidos. Siqueira disse que não gostava da palavra neutralidade e não significaria não ter posição, mas apenas não apoiar formalmente nenhum dos "três candidatos que nos interessam".

A neutralidade do PSB acaba com a última chance de Ciro Gomes formar uma aliança significativa para as eleições e deixa o pedetista, que também tentou cooptar o chamado blocão (DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade) e o PCdoB, isolado.

A decisão do PSB também mantém a divisão da esquerda, que deve chegar ao primeiro turno com dois candidatos com alguma força, o próprio Ciro e um eventual substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no caso da impugnação da sua candidatura pelo PT.

(Brasil247)

 

 

Última atualização: 01/08/2018 às 17:00:46
 

Notícias Relacionadas

18/10/2018    Haddad 13 realiza caravana no Ceará neste sábado
25/09/2018    Após perder espaço nas prefeituras, PT deve crescer em governos no Nordeste
17/09/2018    Eleições 2018 no Ceará terão reforço de 7.287 policiais
30/08/2018    Haddad participará de ato político em Fortaleza
30/08/2018    DataPoder360: Haddad "apoiado por Lula" tem 34% da intenções
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome:
Nome é necessário.
E-mail:
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário:
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

www.igenio.com.br
Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados