QUEM SOMOS CONTATO
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


Notícias - Municípios

03/07/2020
LIMINAR DA JUSTIÇA

Justiça dá prazo de 48 horas para presidente da Câmara assumir prefeitura de Uruburetama

 

A Justiça deu prazo de 48 horas à presidente da Câmara Municipal de Uruburetama, vereadora Stela Rocha, para que tome posse no cargo de Prefeita do Município de Uruburetama, em substituição ao atual chefe do Poder Executivo, Artur Nery, que estaria afastado por complicações da Covid-19 há cerca de 50 dias. A decisão tem caráter liminar.

A suspeita de afastamento chegou à investigação policial, com o Ministério Público apurando a veracidade dos atos administrativos assinados por Nery neste período, depois que Stela Rocha alegou uma suposta falsificação da assinatura do prefeito. 

A parlamentar ajuizou medida cautelar contra o prefeito pedindo autorização para assumir a gestão e afirmou, no último dia 30 de junho, que entraria com mandado de segurança contra Artur Nery.

Segundo a denúncia, Artur Nery estaria internado desde o último dia 10 de maio no Hospital Regional da Unimed Fortaleza por conta de complicações da Covid-19. Em ofício enviado à Câmara Municipal de Uruburetama, a operadora de plano de saúde confirma a internação do prefeito.

Procurada pela reportagem do Diário do Nordeste, contudo, a Unimed informou que "não está autorizada a repassar informações sobre o estado de saúde do paciente", mas confirmou a veracidade do ofício enviado à Câmara Municipal.

Controlador-geral do Município, Herculles Oliveira deu versão diferente sobre a hospitalização do prefeito. "Atualmente, ele está hospitalizado, mas está bem. Eu não tenho acesso a isso (tempo de internação), mas não faz 50 dias", afirmou.

Ainda segundo o controlador, o atual prefeito teria vindo a Fortaleza cumprir o isolamento social e estava despachando com os secretários de sua casa na Capital, antes de ser hospitalizado.

Falsificação de assinatura

O Ministério Público do Ceará (MPCE), por meio do Promotor de Justiça responsável pelo caso, Edilson Izaias, solicitou a instauração de inquérito policial para investigar as denúncias de falsificação de assinaturas do prefeito, sendo uma delas a de que o secretário de Administração e filho do prefeito, Alexandre Nery, estaria assinando os atos administrativo no lugar do pai. A Prefeitura de Uruburetama nega.

"O prefeito está tomando todas as decisões. Os documentos não são fraudulentos e temos como provar. Estamos esperando uma notificação oficial para poder responder", defendeu o controlador geral do Município, Herculles Oliveira.

 

Fonte: Diário do Nordeste
Última atualização: 03/07/2020 às 15:07:53
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome:
Nome é necessário.
E-mail:
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário:
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

www.igenio.com.br
Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados